Wednesday, September 06, 2006

Your tax dollars at work

Um dos mais queridos blogueiros brasileiros ganhou o Concurso Internacional de Monografias Machado de Assis.

De acordo com o site, "Promovido pelo Departamento Cultural do Ministério das Relações Exteriores, o Concurso Internacional de Monografias Machado de Assis tem por objetivo promover e divulgar a literatura brasileira no exterior. Nesta primeira edição do Concurso, que teve por tema “A obra de Machado de Assis”, puderam inscrever-se quaisquer cidadãos, brasileiros ou não, desde que residentes no exterior. Foram recebidas 86 (oitenta e seis) monografias, provenientes de todas as partes do mundo."

Como diz um amigo meu, existem 3 tipos de pessoas no mundo: Aqueles que ficam contentes com o sucesso dos outros, aqueles que ficam com inveja, e aqueles que só querem saber quem é que vai pagar a conta.

(Dica recebida por um comentarista chamado Joseph Stalin. No kidding.)

10 comments:

Cláudio said...

Antes que alguém fale eu mando logo: você está é morrendo de inveja!

Paulo said...

Vc nao sabe de nada Claudio. Eles vao fazer agora um livro com os textos do concurso, e com os milhoes das vendas vao reinvestir no Brasil, o que me deixa extremamente feliz.

Alem do que, o nome do Machadao deve se torna muito mais conhecido e todo esse esteriotipo de que nao temos escritores bons ira desaparecer completamente.

Ufa!

Jorge Nobre said...

Se pudesse, daria 50.000 para ele não falar mais em política.

Daria do meu bolso. Não daria do tesouro público. Eu e o André Saliva damos o que é nosso! Ninguém tem nada com isso!

Roger Moreira said...

A idéia de que se pode fazer qualquer coisa com dinheiro público, mesmo em nome de supostos e inaferíveis interesses coletivos, sinceramente me assusta. Ainda mais quando se tem em mente que esses supostos interesses não interessam nem a 0,0001% das pessoas.

Estava lendo uma entrevista de um daqueles maravilhosos cineastas franceses que sempre, e com razão, são malhados por qualquer um que tenha juízo. O sujeito fazia o velho ataque ao mercado que só abria espaço para filmes "pouco artísticos e sem relevância política". Defendia a velha fórmula de ensinar (ou obrigar) as pessoas a assistirem filmes "melhores".

Ora, eu sinceramente gosto de vários filmes que tem pouquíssimo apelo comercial. Pouquíssimo mesmo. Acho que são artísticos e valem a pena. Só que tenho uma visão bem realista sobre isso.

Primeiro, esse papo de aumentar a produção de obras primas é estupidez, não se fazem Giocondas em série e não tem como fazer. Obras primas serão sempre exceção. Afinal, "se todos são especiais, então ninguém é".

Segundo, xingar o mercado é xingar o consumidor. Encare a realidade, as pessoas não querem saber dos seus filmes, não gostam deles e não podem nem devem ser obrigadas a assistí-los ou a pagar por eles.

Pra mim, o mesmo raciocínio se aplica a tudo envolvendo produção cultural. Não interessa o quanto você ou alguns achem algo importante, o resto do mundo não é obrigado a concordar com isso.

Cláudio said...

Pois é Roger, simple like that.

Na verdade quando vemos alguém advogando pelo incentivo cultural estatal, em geral o cara está é defendendo o dele.

Cláudio said...

Pois é Roger, simple like that.

Na verdade quando vemos alguém advogando pelo incentivo cultural estatal, em geral o cara está é defendendo o dele.

Anonymous said...

A pergunta que não quer calar : Por que ele ainda não divulgou tamanha honraria ? Já que além de correr atrás de rabos de saia, a segunda especialidade do professor é promover as próprias façanhas. Vai ver que ficou com vergonha ou tá pensando em doar o botim pro fome Zero.

a rebelde rival said...

Talvez ele vá investir a bolada numa mamoplastia...

http://www.wunderblogs.com/soaressilva/archives/018192.html

Cláudio said...

Anonymous, ostentação é vício da extrema-direita. E você ainda periga soar arrogante ante seus pupilos (losers não gostam de sucesso alheio).

Tem que esperar os elogios chegarem dos pupilos naturalmente. Assim você pode dizer:

"- Que isso gente... Assim vocês me deixam sem graça. Foi um prêmio para o Brasil."

Sérgio said...

eu tô apostando que ele vai usar uma parte dos 20 mil dólares (42.960 reais) do prêmio pra apoiar a campanhar Xô Sarney e em seguida poder comprar a vaga do José Ribamar na ABL.