Wednesday, March 22, 2006

Adeus mundo cruel

Just kidding. Acho engraçado como as pessoas decidem fechar blogs. A maioria abre um blog novo, com um desenho diferente ou um nome mais estiloso. O conteúdo não muda nada.

Para não ser chato, às vezes tenho vontade de mudar. Penso em começar a escrever em inglês, o que seria bem mais fácil. Mas não sei se teria o mesmo incentivo. Por enquanto continuo na mesma.

Por coincidência, acho que esses dias tem sido os mais ocupados desde que abri esse blog há mais de 3 anos atrás. O que é uma pena, já que assunto não falta: Minha viagem para o Canadá, um texto bom sobre anti-americanismo, a Leila jogando anos e anos de história no lixo dizendo que o Saddam cooperava com os inspetores da ONU, algumas pesquisas novas, etc.

Mas as coisas devem voltar ao normal em pouco tempo.

16 comments:

Cláudio said...

Já estava estranhando a ausência.

Quanto à Leila, sou obrigado a discordadar de você: todo mundo viu a ajuda que Saddam prestou aos inspetores. Claro que ele fez o que pôde dentro das limitações de tempo que ele, como bom samaritano, tem. Não é fácil ser um benfeitor, you know.

Paulo said...

Claudio,

Novo ditado criado por essa historia:

Nunca deixe para fazer em 1 mes o que vc nao fez em 10 anos :-)

[]s

Anonymous said...

O lance da leila é que ela possui apenas 2 neuronios e eles infelizmente não se encontram com frequencia.

Miguel de Cervantes said...

Há 3 hipoteses sobre o fim do blog do Smart:

1) O chefe da repartição acordou do coma querendo mostrar serviço em ano de eleição. Agora todos vão ter que fingir que trabalham pra valer. Internet o dia todo não dá mais. Vagabundar até pode, mas não tão na cara, pô!

2) É só um golpe publicitário pra ver se o ibope sobe. Tipo a morte do Jack Bauer.

3) O Smart é um dos jornalistas que ganham mensalão do PT e vai estourar logo, logo. Antes disso, ele enfiou o rabo entre as pernas e sumiu.

Sobre a Leila, puxa, ela fez um post científico, muito científico, sobre uma pesquisa científica da descoladíssima Berkeley, mostrando que as pessoas extrovertidas na infância tornam-se progressistas quando adultas.

Quando crescer a Leiloca vai sê poguessista.

Cláudio said...

Ah, era disso que o Paulo falava.

Miguel, em se tratando de funcionários públicos pode haver uma outra razão: minha esposa é funcionária pública e quando a categoria dela entrou em greve apareceu um cara que ela nunca tinha visto. Mais tarde ela descobriu que tratava-se de um colega que era contrário à greve e resolveu ir trabalhar para mostrar isso. Surreal, mas verdadeiro.

Cláudio said...

Foi essa pesquisa que estudou 95 crianças? NOVENTA E CINCO!

Paulo said...

A pesquisa das "criancas choronas viram conservadoras"?

Serio, por mais que eles queiram que isso seja verdade, se vc analisar a linguagem do cara vc tem certeza absoluta que a pesquisa nao eh imparcial. O cara diz coisas do tipo "criancas com confianca estao prontas para explorar o lado liberal e criativo da vida".

Eu nao sei como esse pessoal consegue se enganar desse jeito.

Cláudio said...

Não sabe, Paulo? Já ouviu falar em Cientologia? É o mesmo processo criativo. :-)

http://youtube.com/player.swf?video_id=SSj9gc36Bw8&l=1300

Igor Taam said...

Test tube babies...

Claudio said...

O SSoB se foi. Uma pena. Mas, sim, houve ocasiões em que ele não argumentou como disse que o fez. Normal para quem vive postando na internet, não é? Por isto é que pesquisa acadêmica não sai em cinco segundos.

Longa vida ao FYI.

Bruno Chiarelli said...

Se o SSoB acabou mesmo, deve ter deixado órfãos chorões na esquerda informatizada.

Tomara que eles virem conservadores logo!

Fernando said...

Suspeito que há ainda mais chorões na direita informatizada, agora que não tem a quem lhe chame de anaeróbicos...

[]s

Paulo said...

Eu gostava de discutir com o Smart. Principalmente no principio. No fim da feira ele andava apelando.

Mas acho que o que pode ter levado a esse fim abrupto foi aquele barraco com a Leila e o Marcus.

Oxigenio demais na discussao pelo jeito :-)

[]s

Cláudio said...

Barraco? Vixe!

Ricky said...

A esquerda é assim. A ideologia desliga a inteligência e o senso ee justiça; o alvo são os americanos (não se conformam de jeito e maneira que o capitalismo tenha ganho, coitados, são a própria definição leninista de contra-revolução); logo, por definição tudo o que fazem é podre. Se invadem o Iraque são imperialistas monstros. Se nâo ocuparam Rwanda, são monstros insensiveis. A única coisa que faria o discuso da esquerda ser simpático aos US seria o governo fechar o congresso, convocar sovietes de trabalhadores e soldados e decretar o fim da propriedade privada. Só se esquecem que o poder totalitário de esquerda é muito ciumento e não admite contestação; seriam todos fuzilados também.

O que mais me cansa com essa dino-esquerda é eles ficarem repetindo os slogans até que passam a acreditar neles. Por isso que o Stalin e o Mao já foram os Grandes Pais dos Trabalhadores e Camponenses e o Pol-Pot um revolucionário progressista (palavras literais do Chomsky). Até na Alemanha do inico dos anos 30, eles chamavam a Social-Democracia de Social-Fascismo e diziam que o verdadeiro perigo não era o Hitler, mas sim os socialistas que tinham a temeridade de criticar a União Soviética.

Marcus said...

Oi, Paulo. Gostaria apenas de esclarecer que o "barraco" não veio de mim. Eu tratei o Smart da mesma forma educada e respeitosa que trato a todo mundo. Na verdade, eu estava apenas querendo saber até onde ele ia com aquela história de fêmea nova x macho provedor.

O fato é que ele se incomodou de eu não querer entrar no mérito dessa discussão, e apenas ter chamado atenção para o fato de ser uma provocação boba. É claro que, quando minha contestação foi tratada como "chilique", eu tive que demonstrar, de forma clara, que ele era useiro e vezeiro em desrespeitar os outros, e aí ele me censurou.

Pra falar a verdade, lamento se isso precipitou o fim do blog. Não gosto de deixar as pessoas chateadas -- mesmo quando não fiz nada de errado para que isso acontecesse.