Tuesday, June 07, 2005


Terça, 7 de junho, 2005

O outro lado da moeda

Depois de 5 meses de disputa nas cortes, acabou a eleição mais disputada da história dos EUA.

A Democrata Christine Gregoire derrotou o Republicano Dino Rossi por uma margem de 129 votos, de um total de 2.9 milhões, e agora é oficialmente a governadora do estado de Washington.

A primeira contagem de votos havia dado a vitoria à Rossi, por 261 votos. Depois da primeira recontagem, a diferença ainda à seu favor diminuiu para 42, e somente na terceira recontagem se inverteu para os 129 votos de vantagem dos Democratas.

Durante o processo judiciário 1.678 votos ilegais foram encontrados, mas o juiz do King County, o maior condado democrata do estado, recusou a maioria. A decisão oficial de hoje diz que "Unless an election is clearly invalid, when the people have spoken their verdict should not be disturbed by the courts."

A notícia não apareceu em nenhuma capa dos maiores jornais americanos. Não apareceu at all na Folha.

Desconfio que Michael Moore não tem planos de incluir a confusão no seu próximo documentário.

7 comments:

rafael caetano said...

"A Usurpadora"

Fernando said...

Mas o NYT e o WashPost publicaram artigos significativos sobre o caso:

http://www.washingtonpost.com/wp-dyn/content/article/2005/06/06/AR2005060600190.html

http://www.nytimes.com/2005/06/07/national/07governor.html

Porque 1a. página para uma eleição estadual que vem se arrastando há meses? Não seria bias se não tivessem publicado nada? Por outro lado, os republicanos escolheram um juiz indicado por democratas em um área mais conservadora e perderam mesmo assim. Talvez seja um perfeito caso do outro lado da moeda. Não é preciso Michael Moore, alguém na FoxNews vai esbravejar sobre isso. :)

Abraços.

Paulo said...

Olha, eu acho que eh noticia de capa... ainda mais porque o dia foi bem lento, nada de novo. E apesar de estadual, foi uma eleicao muito controversa.

Quanto ao juiz, eu so citei o que o USA today falou. Nao sei se eh o mais conservador ou nao, e na verdade, num caso desses eu acho que a decisao foi acertada. Assim como foi acertada em 2000.

And that was the point :-)

[ ]s

Fernado said...

Ok. :-) []s

Leonardo said...

Ela foi eleita por 261 votos. Encontraram 1.678 votos ilegais e o juiz descartou "a maioria"? Não entendi porque não descartou todos.

Será que essa minoria de votos ilegais que foi aceita (com quais argumentos?) teve alguma influência no resultado?

Não questiono o Colégio Eleitoral pra presidente, pois vem funcionando há tempos e tem seus méritos e defeitos, como qualquer sistema. Mas o processo de votação e contagem de votos nos EUA precisa passar por uma reformulação urgente, pois corre o risco até de se tornar ilegítimo.

Enquanto não resolverem isso, cada eleição vai descambar pro judiciário, pois os dois partidos já perceberam que o caminho é esse. E uma crise política sendo resolvida por juízes a cada 4 anos não é nada saudável.

Paulo said...

Leonardo,
Vc se confundiu. O Rossi havia ganho a eleicao por 261. Depois das recontagens, ela venceu por 129, e depois apesar do juiz desconsiderar a maioria dos votos invalidos, ele considerou outros e a vantagem da democrata chegou a 133.

E nesse caso nao tem a ver com colegio eleitoral. O problema foi somente o equilibrio da eleicao. E o fato de que todas tem fraude, mas isso acontece em todos os lugares.

[ ]s

Leonardo said...

Paulo, me confundi sim.

Agora li a notícia direto do seu link pro USA Today, não tinha feito isso antes.

[]'s
Leo