Saturday, November 12, 2005

Ainda sobre liberdade e igualdade

"From the fact that people are very different it follows that, if we treat them equally, the result must be inequality in their actual position, and that the only way to place them in an equal position would be to treat them differently. Equality before the law and material equality are therefore not only different but are in conflict with each other; and we can achieve either one or the other, but not both at the same time."

Friedrich August Hayek

3 comments:

andarilho said...

O problema é que essa igualdade before the law não chega. Tem que haver redistribuição como correcção das desigualdades. Tratar diferentemente é compensar na redistribuição dos réditos aquilo que as capacidades, a sorte, o engenho ou apenas a fragilidade diferenciam contra um sentido embebbed de justiça. É que sem ela a sociedade é uma monstrualidade. Não gosto sinceramente de ver mendigos deitados porcos e famintos nas ruas. Acho que tem que se fazer qualquer coisa para minorar a pobre sorte de alguns. Por isso Hayek já não tem razão, hoje 2005.

Cláudio said...

Me disseram que o esporte predileto do Paulo quando vivia no Brasil era "Tiro ao mendigo".

solitarioh2005 said...

Também não concordo com essa do Hayek. A desigualdade absoluta é injusta.A todo o ser humano deve ser dado um valor intrinseco e assim sendo não se deve pode deixar morrer as pessoas à fome nem deixá-las vender rins para comprar pão.
É uma questão de direitos humanos.
Que sociedade é essa em que uns têm milhões e outros morrrem de fome numa esquina?
Isso não está bem.
Hà que conciliar a eficácia ( isto é hà que produzir bens e serviços de qualidade) com uma certa justiça social : Não se deve deixar morrer à fome um ser humano.
Sem eficácia todo o mundo é pobre.
Mas sem justiça a sociedade se torna uma selva em uns nadam em riqueza e outros se afogam na miséria.
Mesmo a nivel de saude pública se sectores da população não tiverem condições minimas as doenças podem alastrar e atingir a todos.