Wednesday, August 17, 2005

The Buck Stops Somewhere Else

É incrível como a cultura brasileira repugna a responsabilidade individual.

Hoje na Folha, o Clóvis Rossi elogia uma carta do governador do Acre, Jorge Viana (PT), sugerindo que o Lula chame além do Conselho da República, os ex-presidentes José Sarney, Fernando Henrique Cardoso e Itamar Franco para ajudar na crise atual, já que eles "também enfrentaram crises de grandes proporções e podem contribuir com suas experiências".

Sacanagem, deixaram o Collor de fora. Ele aliás, deve ser o único a dar risada com esse rolo todo.

Uma consequência comum dessa tara pela coletivização é a fantasia da democracia representativa. O Smart já tinha dado um bom exemplo dessa mania, e o professor titular da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, Fábio Konder Comparato, engrossa o coro.

Um por todos, e todos pela pizza.

13 comments:

Eiweiss said...

Em termos, né? Cada sociedade aplica diferentes valores à responsabilidade individual. Nos EUA não há responsabilidade individual do Presidente ao mandar soldados para a guerra. Não só à guerra atual, mas à qualquer uma. Os presidentes simplesmente não se sentem responsáveis pesoalmente por isso.

Já no Brasil, a corrupção é tão espalhada pelo setor público que nenhum presidente se sente responsabilisado pessoalmente por ela. Entretanto se algum presidente brasileiro declarasse guerra à algum país e um soldado brasileiro acabasse morrendo nessa guerra, a sociedade iria cobrar isso como uma falha individual do presidente. No fim, é só uma questão de gradação.

Abraços,

Paulo said...

Eiweiss,
Pelo que eu saiba, o presidente manda uma carta para cada familia dos soldados mortos pedindo desculpas pelas mortes. Ta certo que diante de uma morte uma carta nao vale nada, mas dizer que ele culpa outras pessoas pelas mortes nao eh 100% correto.
Vc queria que ele fosse a Tv e discutisse estrategias e erros taticos? Ai ja eh demais.

[]s

Fernando said...

Bem, o ponto Eiweiss é pertinente. Bush, como todos os presidentes antes dele, quer se responzabilizar pelos sucessos (?) mas nao pelos fracassos de sua empreitada. Sheeham que o diga. Da mesma forma, enquanto alguns no Brasil nunca se responzabilizam por nada, isso quer dizer que tem gente que acaba carregando as consequencias. Ou sera que todo brasileiro é irresponsavel? Acho que existe um certo rencor nessas analises da realidade brasileira, Paulo.

Paulo said...

Po, vcs acabam me forcando a defender o indefensavel. Logico que todo politico tenta tirar o dele da reta, nao era esse o ponto do meu post.
Imagine o seguinte: Vc acha que algu analista aqui nos EUA falaria para o Clinton chamar o Bush Pai para ajudar na crise da Lewinsky? Ou sugerindo que o Nixon chamasse o LBJ para ajudar no Watergate?

O ponto eh que no Brasil a cultura para que se espalhe a culpa entre todos existe de uma maneira muito maior do que por exemplo nos EUA. E sim, isso me incomoda muito.

[ ]s

Paulo said...

Ah, e essa Sheeham... Please, eh inevitavel que a mae de um soldado acabasse caindo na armadilha desses movimentos anti-Bush. Sabe quem 'patrocina' ela para que ela possa fazer o acampamento em frente ao rancho? Ben and Jerry. Ontem o vizinho do Bush 'doou' um terreno para que ela fique la.

Nao da para levar esse tipo de propaganda a serio. Ela esta ajudando a explorar a tragedia do filho isso sim.

[ ]s

Fernando said...

Bem, quem patrocina o rancho em Crawford? Nao concordo 100% com tudo o que Sheeham diz ou faz. Mas dai' a dizer que ela e' totalmente hipocrita sao outros 500. Como sempre, os militares e suas familias sao considerados honrados quando eles seguem a linha reta.

Quanto ao fisiologismo brasileiro, isso nao ha duvidas que sempre foi o problema chave do pais. Mas a propria frase "the buck stops here" esta muito desgastada por aqui, Paulo. Nao seria este titulo uma ironia muito grande para ser usado sobre a situacao brasileira?

[]s

Paulo said...

Fernando,
Vou te dizer, pelo que eu vi essa Sheeham me parece oportunista. Posso estar errado, mas eu acho que na situacao atual, aonde soldados sao voluntarios, esse carnaval de midia que ela esta fazendo eh mais desrespeito do que qualquer outra coisa.

Bom, o governo Bush nao eh uma maravilha de accountability mas nao usei a frase comparando os 2 governos, e sim as duas culturas. E acho que a diferenca entre as 2 continua enorme nesse aspecto.

[ ]s

Fernando said...

O servico militar pode ser voluntario, mas sera' que isso da mais ou menos responsabilidade na conduta das guerras? Talvez McNamara tenha mencionado algo sobre isso no Fog of War.

O carnaval da midia serve sempre a muitos lados.

Ha' algumas maes que tiveram filhos mortos no Iraq que foram la' protestar tb. Nao vejo nada de errado que vejam valor na morte do filho/a no Iraq. O contrario deve ser muito dificil de aguentar.

[]s

Paulo said...

Fernando,
Eu nao vejo problema em protestar. Mas sao quase 2 mil maes que perderam filhos(as) no Iraque, e quando uma comeca a fazer esse circo de imprensa, "exigindo" que o presidente fale com ela de novo, recebendo dinheiro das moveon.orgs da vida, ai eu ja acho que eh oportunismo.

[ ]s

Fernando said...

Oportunismo em que sentido? Ser famosa, ter dinheiro, conseguir o filho de volta? Enfim, concordo que nao vejo onde ela realisticamente quer chegar com um novo papo. Acho que sendo contra ou a favor da guerra, essas 2 mil maes tem no minimo o direito a protestar/apoiar o governo da forma que for, sempre e quando nao caiam na violencia ou difamacao. O apoio da MoveOn ou do Ben and Jerry e' surpresa? O que se esperava, patrocinio da Coca-Cola? Acho que a questao e' que Cindy incomoda. Ainda nao vi hipocrisia na atitude dela.

[]s

Paulo said...

Fernando,
Como eu disse, posso estar errado, mas nao ficarei surpreso com essa mulher escrevendo um livro. Ja vi ela em inumeros talk shows, e esse 'patrocinio' nao eh nada justo na minha opiniao. O que essas empresas tem a ver com tudo isso? Acaba sendo um jogo politico patrocinado por uma tragedia.
[ ]s

Fernando said...

Paulo,

Eu tb posso estar enganado. Se ela sair por ai ganhando uma dinheirama en cima do filho concordarei com a acusacao de hipocrisia. Porem, nao acho que ela tenha assinado "patrocinio" com empresas (a MoveOn e' empresa?) para fazer o protesto. O protesto comecou e o circo veio. Se ha abuso do poder mediatico isso tb sao outros 500. Se o governo tb se aproveita disso, pq e' hipocrisia so' quando vem de gente como Sheeham? Enfim, nao esta acho que seja tao claro assim. O proprio pessoal aqui no Texas esta dividido sobre isso. Bom fds.

[]s

Anonymous said...

Hey nice info you posted.
I just browsing through some blogs and came across yours!

Excellent blog, good to see someone actually uses em for quality posts.

Your site kept me on for a few minutes unlike the rest :)

Keep up the good work!

Thanks!.