Friday, August 12, 2005

Aliados e aliados num mundo globalizado

O comentário do André Kenji sobre o post do atentado terrorista no Egito foi que "O Egito recebe um bilhão de dólares dos EUA em ajuda externa por ano e sempre foi um aliado importante dos EUA na região."

Ah, o mundo seria um lugar bem menos complicado se o envio de dinheiro, fosse por ajuda externa ou através do comércio, significasse que um governo é aliado do outro. Para falar a verdade, esse mundo do dinheiro seria um mar de aliados para os EUA.

A Coréia do Norte, por exemplo, seria uma ótima aliada. Os EUA doaram mais de 1 bilhão de dólares nos últimos 10 anos entre comida e combustível. Considerando que 70% do povo coreano depende dessa ajuda externa para não morrer de fome, os coreanos seriam incrivelmente burros se não fossem pró-EUA. E no fim das contas, eles até teriam um dinheirinho guardado, já que as nukes não vem de graça.

Outro bom aliado americano seria a Venezuela. Atualmente 58.7% das exportações e 33.2% das importações vem dos EUA. Inexplicavelmente, o Chavez faz juras de amor ao Irã e idolatra o Fidel. Não deve gostar muito de dinheiro esse cabeçudo.

E é claro, não podemos esquecer do Brasil. Atualmente exportamos 21.2% dos nossos produtos e importamos 22.4% dos EUA.

No mundo do dinheiro, esse pessoal aqui com certeza não existiria.

What a beautiful dream.

4 comments:

Andr? Kenji said...

Os americanos COMPRAM petróleo da Venezuela. É meio diferente.

Sim, os americanos enviam bastante dinheiro mundo afora, o que dificilmente gera resultados bons. Mas o Egito, salvo engano, só perde para Israel e Turquia nesse quesito.

E sempre foi o principal aliado americano na região.

http://fpc.state.gov/documents/organization/45461.pdf

Foi por meio dele que os americanos venderam helocópteros a Saddam Hussein nos anos 80, por exemplo.

Paulo said...

Andre,
Eh diferente mas nem tanto. O fato eh que se paises fossem se aliar exclusivamente na base de dinheiro, grandes parceiros economicos seriam sempre aliados. E nem sempre isso acontece, nao eh mesmo?

O Egito eh tao 'aliado' quanto o Paquistao, Arabia Saudita, India, e ate mesmo a China e Russia. Sao relacoes estaveis, mas longe de serem amigaveis.

[ ]s

Raimundo Arão said...

HAHA! Eu gostei desse mundo maravilhoso, você dá dinheiro e seus problemas desaparecem, é o Aliator Tabajara.

rafael caetano said...

Paulo,
até concordo com o André que o Egito é um "aliado", mas não entendi direito a relevância disso. Primeiro, "aliado" depende do contexto. Certamente o Egito não é um aliado no mesmo sentido que o Reino Unido e Austrália. O Egito participou da coalizão contra o Iraque na Guerra do Golfo, mas até aí, a Síria também.
Mas que seja um "aliado importante". Como é que isso vira justificativa ou mesmo "explicação" para um ataque terrorista? Ainda mais considerando que grande parte das vítimas foram egípcios. Como você falou, é mais um indício de que o terrorismo islâmico não é uma reação a ocupação nenhuma.