Tuesday, July 12, 2005

Just another day

Se eu fosse filósofo (o que atualmente parece ser um tanto impopular), escreveria sobre o bom senso.

Quando digo bom senso, penso em equilíbrio, no que deveria ser óbvio. Essa atração aos extremos que vejo em cada esquina sempre me surpreende... O que não deixa de ser uma falta de bom senso. Afinal, a única coisa em comum entre relativistas, subjetivistas, objetivistas e todos os outros "istas" é a rendição à volúpia do exagero.

Acho que quem chegou mais perto de definir o espírito da coisa foi Ortega y Gasset. But I am not sure.

Considerando tudo isso, me contento com as minhas observações dos absurdos diários. A BBC, por exemplo, não chama terroristas de terroristas. O escritório deles não deve ser em Londres, ou talvez eles tenham mudado de idéia nos últimos dias. Who knows.

Já o SSoB escreveu sobre o "Império americano". É sempre interessante ver como as pessoas usam certas palavras para fins tão distintos. Os leitores do Smart me alertam que os EUA são um "império não-territorial" (algo como uma escola de samba?), e sobre como as bases militares pelo mundo são um horror (só precisam explicar isso para o pessoal que vive nesses lugares), e até me explicaram que a origem do império foi a tomada das terras dos índios. Faltou um comentário sobre como a democracia não é para todos... Fica para a próxima.

Enquanto isso no Iraque, os terroristas (sim, eu uso o termo) continuam massacrando quem vier pela frente. Obviamente, esse pessoal só mata crianças porque os EUA provocaram. Se não fosse pelo Iraque, esse pessoal estaria criando ovelhas no Iêmen, ou rezando pacificamente na Jordânia. Quem mandou os EUA se meterem? Não vai me dizer que voce acredita nessa história de que o Iraque era um país terrorista, não é mesmo?

Ah, essa mania de tentar achar bom senso nas coisas não faz o menor sentido.

6 comments:

Cláudio said...

Mas também você procura né, Paulo? :-)

smart shade of blue said...

Paulo,

Do jeito que você me cita, você já está a priori me colocando de um lado da discussão.

Talvez você não tenha percebido mas o post quis estabelecer uma discussão. Por isso coloquei dois textos: um do falcão Robert Kagan, o mesmo que há uns anos escreveu o polêmico artigo sobre a decadência européia ("a América é de Marte, a Europa é de Vênus") e o outro do Eric Hobsbawn.

O interessante é que Kagan, o falcão, é quem fala sobre a tendência expansionista do Império Americano.

De minha parte, não acho que seja o pior dos mundos viver em um mundo sob a égide hegêmonica de um capitalismo à americana que funcione (se esse modelo pode realmente ser reproduzido fora da América, já é uma outra história, e aí batemos na discussão das variedades de capitalismo). Meu problema é com a direita botocúndia de Bush e seu fundamentalismo religioso.

GROSSO said...

Esmarte, seu único problema com a "direita" botocúndia é o sucessivo desmascaramento que esta lhe impinge. Ninguém é obrigado a suportar a sua extrema desonestidade. E o "fundamentalista" está pendurado no meio das pernas.

smart shade of blue said...

Grosso,

Vai afinando aí, rapaz. Você está na casa dos outros. Não basta sujar o tapete lá em casa, não ?

Paulo said...

Smart,
Digamos que seu titulo foi meio sugestivo, nao? :-)

Mas o que me deixou meio encucado foram os comentarios mesmo.

[]s

smart shade of blue said...

Sim, mas há que se ler um post inteiro e não apenas o título, raios. Principalmente se você depois vai escrever sobre ele, né ? :)

abçs