Friday, September 23, 2005

Coisas que eu não entendo

Como levar à sério alguém que diz amar os EUA, e mora aqui por opção, mas que ao mesmo tempo define o atual governo como "teocracia fundamentalista bélica"?

***

Como é que alguém pode achar que o Donahue ganhou esse debate com o O'Reilly?

***

Como certos conceitos podem ser tão distorcidos só para se defender o governo?

Esse artigo do Daniel Gross (Slate's "Moneybox") é uma das coisas mais sem sentido que eu já li. Ele compara a falha de geradores auxiliares de energia com o sucesso da rede logística do WalMart... E depois faz uma confusão danada entre as diferenças de empresas de serviços (como a FedEx) e as de produtos (como a Entergy). Tudo isso para chegar a brilhante (e infundada) conclusão de que "There's no doubt the government could learn a great deal from the private sector about how to prepare for and respond to a natural disaster. But the private sector may have something to learn from the government, too."

19 comments:

Edson said...

Peraí Paulo, você forçou a barra agora. O caso do Idelber é simples: exagero retórico. Só isso. Ele não é um maluco pra levar essa expressão ao pé da letra. Compreendo que você fique irritado, mas vir com esse espírito "EUA, ame-o ou deixe-o" também é exagero seu.

Se bem que ele já disse que só conseguia morar em New Orleans porque a cidade era muito diferente do resto dos EUA. Mas há muito de gosto pessoal aí.

Paulo said...

Edson,
Se eh exagero ou nao eu nao sei, nao tinha indicacao nenhuma que ele nao estava falando serio.

E essa nao eh nem a primeira nem ultima vez que ele vem com essas, como vc mesmo lembrou. Seria bom se ele pelo menos fosse claro, e falasse que esta aqui pela grana, ou esta aqui mesmo odiando o pais. Esse morde e assopra eh um tanto phony na minha opiniao.

[ ]s

Alex said...

ué, paulo, qual eh a dificuldade de entender alguem amar um pais e morar lah por opcao e discordar do seu governo ter sido tomado por uma teocracia fundamentalista belica? ou de amar o brasil e achar que o governo do PT eh uma das piores coisas de todos os tempos - tendo, como unico fato positivo, o fato de que vamos nos livrar do PT depois dele?

sua visao eh muito estreita se vc acha que pra amar um pais eh preciso concordar com o seu governo. parece aqueles petistas de botequim aqui do brasil que, soh porque discordam das politicas criminosas do Bush e corja, acham que americano eh tudo filho da puta.

teocracia fundamentalista belica eh um bom modo de definir um governo que rouba eleicoes, enfia religiao onde (segundo a constituicao) ela nao deveria estar e ainda provoca guerras inuteis e perversas baseadas em mentiras...

vc sabe que apesar de eu adorar o idelber, eu concordo com ele em quase nada, mas com essa foi dificil de discordar.

Alex said...

for the record, eu sempre adorei os eua e sempre odiei o bush. depois do katrina, e depois de ver a generosidade do povo americano e a total incompetencia beirando a perversidade do governo bush, eu adoro ainda mais os eua e odeio ainda mais o bush.

tem algum problema? vou ter que deixar o pais por causa disso?

vc deve saber que quase metade dos americanos (aqui em berkeley sao 99%) tem opinioes iguais as minha e do idelber....

Marcus Pessoa said...

Quando vi o início do seu post, Paulo, quase não acreditei, pois não achei digno de sua inteligência. Essa distinção entre país x governo é uma coisa básica, não é?

Faço minhas as palavras do Alex. E digo mais: para além do anti-americanismo óbvio que existe no senso comum tupiniquim, existem sim pessoas que criticam o governo americano mas admiram e prezam os EUA. Ignorar esse matiz significa demonizar qualquer um que critique Bush.

Cláudio Cordeiro said...

Não tem como entender opiniões assim...... é pura doutrinação, lavagem cerebral mesmo.

Paulo said...

Alex, Marcus, etc

Ou vcs estao de ma vontade ou adoram tanto o Idelber que nao conseguem processar o fato basico do problema. Deixa eu cotar o Aurelio para ver se o absurdo fica mais claro para vcs:

"teocracia: sistema de governo em que o poder político se encontra fundamentado no poder religioso, pela encarnação da divindade no governante, como no Egito dos faraós, ou por sua escolha direta, como nas monarquias absolutas"

Entao meu caro Alex, mesmo que o Bush seja o pior presidente da historia, e mesmo que ele involva religiao aonde nao deve, aceitar que seu querido idelber defina o governo atual como teocracia eh uma ignorancia do termo ou do governo.

E vir com essa de que eu sou a favor do "ame ou deixe-o" eh somente uma tentativa de desvirtuar a questao. Logico que nao concordo com tudo ou acho os EUA o ceu na terra, alias, eh so olhar os meus posts oras. Reclamo do Bush estar gastando como democrata, reclamo da falta de consciencia dos democratas... eu vejo problemas nos dois lados, e por consequencia, muito mais do que esse pessoalzinho (que berkeley e outras universidades esta cheio) que prefere acreditar em Deus e Diabo em politica.

Criticar um governo eh uma coisa. Uma coisa boa alias, nao sou daqueles que acha dissent algo ruim. Mas ficar usando essas hipérboles e falacias (eu ja te provei por a+b que nao houve roubo na eleicao de 2000 mas vc continua repetindo a ladainha) eh um absurdo, e sempre que eu ver isso por ai, vou continuar gritando, doa a quem doer.

[ ]s

Marcelo said...

Paulo,

Eu não gosto do Idelber, mas sua crítica não tem razão de ser.

Ele é só mais um que está colocando a culpa do governo Bush. E ele tem todo direito sim de achar que a culpa é do governo, quer isso seja verdade, ou não.

E outra, não existe nenhuma relação entre gostar do governo e gostar do país.

Raimundo Arão said...

O mundo da cognição é muito interessante. Vamos para o comentário que deu mais problema:

"Como levar à sério alguém que diz amar os EUA, e mora aqui por opção, mas que ao mesmo tempo define o atual governo como "teocracia fundamentalista bélica"?"

Para mim, o Paulo poderia ter cortado parte da frase para ela fazer mais sentido: Como levar à sério alguém que define o atual governo como "teocracia fundamentalista bélica"?

Seria mais simples, mas seria outra coisa. Porque o Paulo foi mais enfático apontando uma contradição pessoal do autor.

Se alguém parar para pensar no discurso do tal sr. Idelber é como dizer que os EUA são governados como um Irã da vida, uma experiência real de teocracia fundamentalista belicista. Isso é que não dá para levar com seriedade. Não bastando isso, o sr. Idelber mora exatamente neste lugar onde as pessoas elegem Aiatolás.

Não foi totalmente sem sentido a crítica do Paulo, como se dissesse "Ame ou deixe-o" ou "quem mora nos EUA deve aderir ao governo para não cair em contradição". Basta lembrar que "Teocracia fundamentalista beliscista" não é um termo vazio de sentido e tem suas implicações no mundo real que só podem conferir paralelismos com o governo americano na cabeça torta de alguém. Se os EUA estão assim, realmente, é difícil entender alguém generosamente viver num regime desses.

A contradição, que alguns disseram que não existe, está no discurso hiperbólico do sr. Idelber, que mora nos EUA (Estados Unidos dos Aiatolás) e nem morre de medo de estar escrevendo isso nesta mesma terra - onde resolveu morar por livre vontade. O Paulo só é mané (desculpa, mas tinha que dizer isso) por ler uma porcaria dessas e se importar.

Marcus Pessoa said...

Paulo:

Você desviou sutilmente a questão, coisa que aliás o Raimundo Arão percebeu.

Eu acharia supernormal se realmente você tivesse feito a seguinte pergunta: "Como levar à sério alguém que define o atual governo como teocracia fundamentalista bélica?" Seria apenas uma divergência com a opinião dele -- divergência dura mas lógica.

Foi esse o sentido do seu último comment. Mas não foi o sentido da pergunta original do post.

Faço minhas também as palavras do Marcelo, sem tirar nem pôr.

"E vir com essa de que eu sou a favor do 'ame ou deixe-o' eh somente uma tentativa de desvirtuar a questao". Discordo. Foi exatamente isso que você fez. E você é que desvirtuou a sua própria questão, no comment em que tentou se defender.

Talvez o Idelber tenha sido hiperbólico demais. Mas que está se caminhando no sentido de interferência da religião na política; que está havendo um avanço do fundamentalismo; e que existe um belicismo cultivado naquela sociedade; isso é fora de dúvida pra mim, como o próprio Alex disse. Com certeza o Idelber não desconhece que existe um caldo de cultura democrático nos EUA que pode repelir esse tipo de coisa. E exatamente por isso é que admira e mora naquele país.

Marcus Pessoa said...

Só retificando: é óbvio que a primeira frase do Marcelo não está entre as que eu faço "minhas", hehehehe...

Paulo said...

Pessoal,
Deixa eu explicar porque inclui o "amor" na critica inicial do post. Na minha opiniao, alguem que cai numa hiperbole idiota como essa do Idelber, so o faz por ignorancia ou odio. Ignorante ele nao eh.

Agora, ja critiquei esse tipo de discurso dele antes. Muitas pessoas, Alex incluso, disseram que eu estava errado, que ele criticava os EUA mas na verdade adorava o pais.

Eu odeio phoniness. Pessoas que dizem uma coisa disfarcada de outra. Por tudo que ja li, e admito que blog nao eh suficiente para julgar ninguem, o problema do Idelber nao eh somente com o Bush e sim com o pais. Ele ja fez criticas aos americanos em geral, dizendo que sao frios, ignorantes, etc, e agora essa de chamar o governo de teocracia. Se existe uma coisa que os americanos se orgulham, e com razao, e de ser a republica mais democratica do mundo. Posso nao ser americano de nascimento, mas sinto na pele o porque desse sentimento e consequentemente meu post.

[ ]s

Cláudio said...

"O Paulo só é mané (desculpa, mas tinha que dizer isso) por ler uma porcaria dessas e se importar."

Tenho que concordar com o Raimundo, Paulo. Sabe aqueles pastores que falam pro seu rebanho A mas praticam na sua vida B? Pois é, ele tem que manter esse discursinho para manter a simpatia da sua claque. Discutir qualquer coisa que ele diga a sério e como discutir com o Bispo Macedo.

Abraços!

Paulo said...

Claudio,

Eu concordo, mas as vezes eu nao consigo. Alias, so escrevi esses 2 posts sobre o Idelber porque me faria mal nao escrever.

Nao quero bate boca com ninguem, e deveria ter escrito a critica de maneira menos pessoal.

Mas fazer o que, as vezes o sangue fala mais alto.

[ ]s

Marcus Pessoa said...

Nunca vi o Idelber falar mal do povo americano. Isso que você está dizendo não é verdade.

E os Estados Unidos não são a república mais democrática do mundo. Existem muita gente que acha isso, e continuam gostando de lá. Uma coisa não tem nada a ver com a outra.

Existem milhões de outros motivos para gostar de um país do que o seu sistema político. Com certeza o sistema político norte-americano é melhor que o brasileiro, e por acaso isso é motivo pra eu gostar mais de lá do que daqui?

Mais uma vez, fico decepcionado com o primarismo do seu raciocínio.

Cláudio said...

Amém!

Paulo said...

Marcus,
Que vc nao ache os EUA a república mais democrática do mundo tudo bem. Existem outras republicas.

Mas o fato de vc criticar meus posts e ignorar o absurdo que o Idelber falou (ou vc concorda com a "tese" de que os EUA sao uma teocracia) diz muito.

E se vc acha que dizer que um povo eh 'barbaro', nao le nada que presta, nao olha no seu olho, e por ai vai, nao eh falar mal, nao ha nada que eu possa fazer.

[ ]s

Roberto Iza Valdes said...
This comment has been removed by a blog administrator.
Roberto Iza Valdes said...
This comment has been removed by a blog administrator.