Wednesday, September 07, 2005

Reality check

O que os americanos acham, de acordo com a pesquisa da CNN/USA Today/Gallup:

O Katrina foi o pior desastre natural da historia dos EUA?
Sim: 93%
Não: 7%

New Orleans deveria ser reconstruída?
Sim: 63%
Não: 34%
Ind: 3%

Classifique a resposta de cada um para o desastre:

Otima

Boa

Média

Ruim

Péssima

Indeciso

%

%

%

%

%

%

Bush

10

25

21

18

24

2

Federal agencies

8

27

20

20

22

3

State and local officials

7

30

23

20

15

5



Quem foi o maior culpado pelos problemas de New Orleans depois do furacão?
38% - No one is really to blame.
25% - State and local officials.
18% - Federal agencies.
13% - Bush.

Hmm. Acho que essa não é bem a imagem que a maioria da imprensa passa sobre a resposta da população americana...

31 comments:

Leila said...

Ou você pode tirar outra conclusão: se a mídia tivesse sido mesmo tão crítica contra Bush, o resultado dessa pesquisa teria sido bem diferente.

Bruno Chiarelli said...

Talvez, porque nem sempre as pessoas engolem uma suposta manipulação da mídia, principalmente se a realidade é pra elas tão clara. Um bom exemplo pode ser a campanha do desarmamento, vamos ver o resultado das pesquisas quando saírem.

Paulo, seu blog é muito bom, pena que haja uma raiva latente impressionante nos comentários.

Paulo said...

Leila!
A imprensa nao deveria ser formadora de opiniao, e sim um reflexo da opiniao do povo! Se o povo pensa X, mas a imprensa diz que o povo pensa Y, tem alguma coisa muito errada!

[ ]s

Fernando said...

Paulo,

38% - No one is really to blame.
31% - Federal agencies + Bush.
25% - State and local officials.

Ou entao:

56% - Somebody is to blame.
38% - No one is really to blame.

Ou entao:

Bush: otimo+bom 35, ruim+pessimo 42

Federal agencies: otimo+bom 32, ruim+pessimo 42

State and local officials: otimo+bom 37, ruim+pessimo 35

"New Orleans deveria ser reconstruída? Sim: 63%" Ainda bem que eles nao concordam com certos politicos.

Bruno, no meio do tiroteio, as vezes as pessoas no meio acabam levando tb, mesmo que injustamente. Welcome do the jungle.

Paulo said...

Fernando,
Eu sei somar :-)

Lendo os jornais, a impressao eh que a enorme maioria culpa alguem (leia-se Bush e FEMA). Os numeros sao bem divididos.

[ ]s

Leila said...

Bruno, não se preocupe, eu não freqüento muito este blog. Na maior parte do tempo você ficará feliz no FYI, exclusivamente na companhia sinistra de olavetes e outros reacionários que são presença constante por aqui.

Marcus Pessoa said...

"A imprensa nao deveria ser formadora de opiniao, e sim um reflexo da opiniao do povo! Se o povo pensa X, mas a imprensa diz que o povo pensa Y, tem alguma coisa muito errada!"

Discordo mais uma vez, Paulo. A imprensa tem que se posicionar de acordo com seus princípios, não pode simplesmente ser correia de transmissão do senso comum de seus leitores.

Dou um exemplo: acho que uns 70% do público apoiou um policial brasileiro que matou recentemente a sangue frio um ladrão já dominado e indefeso. A imprensa, no caso, tem obrigação de mostrar que essa prática é contrária ao Estado de Direito e que aplicar o senso comum seria levar a sociedade à barbárie.

Sobre a questão americana: li muitos relatos de que a imprensa deu pouquíssimo espaço para vozes discordantes da Guerra do Iraque, antes de começarem os principais problemas (insurgentes, Abu-Graib, etc). Se isso não tivesse acontecido, talvez não houvesse tanta gente arrependida do país ter se metido nessa aventura...

Raimundo Arão said...

Paulo: "A imprensa nao deveria ser formadora de opiniao, e sim um reflexo da opiniao do povo!". Nada disso, a imprensa tem é que publicar uma tirinha do Hagar todo dia. Deixando a brincadeiro, Paulo, discordo de ti e quase concordo com o Marcus Pessoa.
Quando ele diz "A imprensa tem que se posicionar de acordo com seus princípios". Ótimo, mas discordo quando fala "não pode simplesmente ser correia de transmissão do senso comum de seus leitores." Por que não? E se os princípios do órgão for o de tentar espelhar a opinião do povo?

Imprensa = papel + tinta + liberdade (que inclui responsabilidade pessoal). E responsabilidade pessoal não é cagar regra, mas basicamente não vender gato por lebre, não mentir. É claro que inclui coisas além disso, como não incitar à violência, etc.

Jane "Greatchen" Fonda: "companhia sinistra de olavetes e outros reacionários que são presença constante por aqui." Conga, Conga, Conga! Não sabia que você era tão original e criativa. Obrigado por elevar o nível da conversa, foi construtiva, perspicaz, inteligente...

Paulo said...

Bom, eu deveria ter sido mais especifico.

A imprensa tem toda a liberdade de opinar nos editoriais e artigos do tipo. Mas a principal responsabilidade eh noticiar os fatos. E fatos nao tem versao X ou Y, sao um so. Se 38% do povo acha que o furacao foi uma fatalidade e a imprensa so noticia e da voz aos que acham que foi culpa do Bush, tem sim algo de muito errado...

[ ]s

Leila said...

Raimundo, sua resposta não podia ser mais tipicamente machista e reacionária. A lembrança de Gretchen e Jane Fonda, aliás, denunciam a sua idade avançada, o que deve ser a principal causa do seu conservadorismo terminal.

Não me importo que vocês da direita desconsiderem, rejeitem e minimizem meus comentários. Há pessoas muito mais humanas, inteligentes e fascinantes que respeitam a minha opinião, e que apreciam as mulheres como algo mais que suas escravas e prostitutas. Não é à toa que faltam mulheres nos blogs de vocês. Provavelmente deve faltar na vida também.

Paulo, essa minha última observação não se aplica a você, okay? É só pra uma determinada classe de leitores que de vez em quando baixa por aqui.

Marcus Pessoa said...

Sem querer alongar demais a discussão, queria apenas agradecer o reparo feito pelo Raimundo, e dizer ao Paulo que "noticiar os fatos" é algo sujeito a muitos nuances.

Num caso semelhante ao que eu citei, o jornal O Globo foi bastante criticado pelos seus leitores por ter colocado uma foto de violência policial contra um preso dominado na capa de sua edição.

Nesse caso, a forma de "noticiar um fato" implicava também um posicionamento político. Existem vários tipos de ênfase ao noticiar, e isso é a escolha crucial do jornalismo.

Fernando said...

Paulo, eu imaginei que vc soubesse somar. Pelo menos :) Porem, da forma que os dados estao colocados, a interpretacao pode ser enganosa.

Por outro lado, e' natural que os numeros estem divididos. O pais votou 50/50 nas duas ultimas eleicoes. Ninguem da' o braco a torcer, mesmo diante de uma tragedia como essa. O que e' realmente interessante e' que ha' sim uma impressao maior de que a FEMA e Bush foram responsaveis. Isso e' significativo, e a principal razao do desespero em mudar a percepcao publica pelo governo.

[]s

Fernando said...

Por outro lado, se o publico fosse majoritariamente contra, estaria falando-se agora na midia malvada que engana o publico. Caso contrario, seria o publico esperto que nao confia na midia malvada. Where's the cream filling?!?

[]s

Bruno Chiarelli said...

Leila, eu respeito cada opinião sua. Mas quando você começa a conversar dizendo "vocês da direita, vocês olavetes" ou coisas desse tipo, fica IMPOSSÍVEL conversar.

Me desculpe, mas acho que você precisa esfriar a cuca. O mundo não tem duas vias, não é composto de esquerdinhas guevaristas ou direitinhas olavetes. Aprender a ver o cinza no meio do preto e branco é uma arte, mas não é impossível.

Abraços.

Raimundo Arão said...

Engraçado esse papo contra meu suposto machismo. Você poderia ter me chamado de debochado, desrespeitoso, sem-graça... tudo isso faz sentido, mas machista?? Disseram por aí que você é meio looney, não achei que fosse burra (mentira, achei, sim).

E o "vocês da direita" foi algo lindo de ver. Get help. Fiquei com pena do seu marido. Agora, sim, Ms. Fonda, pode me chamar de machista, que te dei munição.

E o mais batuta é você ser uma pobrezinha, atacada por homens provectos, que não apreciam opinião feminina... Diz para o tico-teco (opa, opa, liga de novo o alarme) ficarem atentos agora: Eu adoro opinião feminina, pergunte a todas minhas amigas que tinham link garantido no meu finado blog (Miss veen, Nariz Gelado, Lila, Nibelunga...), eu só não gosto de gente burra, looney e recalcada. Leia-se: você. Não precisa apelar para esse papinho de mulher-guerreira. Fica ridículo.

Aliás, mulher pode; velho, não. Legal, isso. Que cabeção você tem.

Leila said...

Bruno, apesar de nossas diferenças, você me parece uma pessoa legal, que acredita sinceramente no que está falando e não precisa recorrer a baixarias ou sarcasmo maldoso. Talvez se a gente estivesse conversando pessoalmente, ou em tempo real, a coisa seria mais tranqüila e menos inflamada. Se você viu o insulto que eu já levei aqui nessa caixa, entenderia a razão da minha "raiva latente" contra essas pessoas. Obrigada a você por demonstrar respeito. Grande abraço,

Leila said...

Raimundo, eu não tenho nada contra os velhos. Mas eu sabia que, para você, funcionaria como um insulto. E diante dos horrores que você fala sobre mim, este insulto é muito pouco. Não respondo a você como merece, em respeito ao dono do blog.

Marcus Pessoa said...

Paulo, queria apenas avisá-lo que seu blog foi citado no do César Maia, a respeito da pesquisa publicada nesse post. Ele citou mas não deu o link.

Fernando said...

Tem uns que são velhos de espírito, Leila. Independente da idade, são sempre recalcados. Talvez o cheiro fétido seja de mofo mesmo.

Anonymous said...

Caramba , este post saiu até no blog do cesar maia, prefeito do rio.

Raimundo Arão said...

AÊ Paulo, dei uma olhada no blog do prefeito: "via FYI blog".

Edson said...

Que coisa, Paulo, agora você é lido até por presidenciáveis. Que reponsabilidade ;)

(Uma curiosidade: será que é o César Maia mesmo que escreve todos aqueles posts?)

Bruno Chiarelli said...

Edson: Infelizmente deve ser ele mesmo. Gostaria que o prefeito cuidasse mais da cidade ao invés de surfar na net, mas...

Leila, um abração.

rafael caetano said...

Raimundo, essas mulheres que você citou são todas olavetes, logo, não contam.

Paulo, seu blog era muito legal, mas já que você foi citado por um político, não o lerei mais.

cláudio cordeiro said...

isso pq a leila nao frequenta muito este blog! e todo santo dia só dá ela comentando por aqui........

Paulo said...

Leila,
Acho injusto vc dizer que so o pessoal conservador vem aqui. O Fernando, Marcus, Smart, Edson, LLL, e outros, estao sempre por aqui e nao sao conservadores.

Eu alias nem sou tao conservador como vc acha.

Quanto ao Cesar Maia, eu achei um barato. Pena que ele nao pos o link :-)

[ ]s

Anonymous said...

Edson , é ele mesmo quem escreve os posts. Por conta disso tem gente falando que ele tem dado mais atenção ao blog do que a cidade do Rio. ;-)
Rodrigo Guedes

Marcus Pessoa said...

O César Maia tem dado muito mais importância à sua pré-candidatura a Presidente do que a sua gestão no Rio...

Chantinon said...

Chegando atrasado, mas lá vai...

Concordo com seu comentário sobre a imprensa Paulo.
E também com seu ultimo texto valorizando a diversidade de opiniões, assunto que sempre me lembra Max Ehrmann é o Desiderata:

“Speak your truth quietly and clearly; and listen to others, even to the dull and the ignorant, they too have their story.”

Não acredito na humanidade abrupta dos americanos, essa união em prol dos prejudicados com o Katrina é conseqüência do marketing. Nem por isso acho americanos monstruosos, eles salvaram Berlin da fome no passado e querendo ou não, começaram um processo que deve levar a democracia ao Iraque e Paquistão (Mesmo que a idéia original não tenha sido essa).

Cada vez que ouço falar da opinião pública americana, tenho o terrível pressentimento que funciona exatamente como a brasileira, e com esses dados que você repassou, vejo que isso é bem verdadeiro.

A duvida é, se a educação americana recebe absurdamente mais recursos que a nossa, porque o povo não enxerga um palmo a sua frente?
Pelo jeito teremos que procurar uma cura genética, por que a burrice deve este no DNA.

Por mais que se apareçam sujeiras, o povo aqui ainda é Lula lá.

Roberto Iza Valdes said...
This comment has been removed by a blog administrator.
Roberto Iza Valdes said...
This comment has been removed by a blog administrator.